8 erros que você deve eliminar em seu armazém

Mesmo com uma gerência experiente existem alguns erros comuns em um armazém. Veja quais precisam ser eliminados!

 

Para o gerenciamento de um armazém é necessário planejar, ter estratégias e executá-las da melhor forma para manter todos os processos eficientes, desde o recebimento até o last mile. Na visão de  muitos gestores, o maior desafio é diminuir as perdas, aumentar o lucro e manter produtividade.  A tarefa não é fácil! É necessário atenção aos mínimos detalhes, identificação e resposta rápida às adversidades.

 

E no seu caso? Você consegue administrar os erros e aprender com eles? Se você coordena um centro de distribuição e está procurando maneiras efetivas de gerenciá-lo, está no lugar certo. Neste artigo, listamos os 8 erros que você deve eliminar em seu armazém e damos dicas para superá-los. Confira a seguir.

 

 

1 – Slotting inadequado

 

Slotting é uma técnica de organização de um depósito que tem como objetivo otimizar o espaço e tornar a separação de pedidos mais eficiente. O aprimoramento da estocagem dos produtos é muito importante para um picking ágil e preciso. Apesar de sua importância, este ainda é um dos erros mais cometidos em um armazém, se ele possui um layout inadequado, isso prejudica todo o processo logístico do seu negócio, trazendo problemas como:

 

  • Docas de recebimento ocupadas no aguardo da liberação dos endereços para o armazenamento;
  • DeadLock de movimentações quando uma operação não pode ser realizada, pois está no aguardo de que outra seja finalizada;
  • Sobrecarga no uso de equipamentos de alto custo, como empilhadeiras, por exemplo;
  • Picking em endereços de excesso;
  • Armazenamento em excesso em endereços de pulmão;
  • Sistemas automáticos desabastecidos.

Quando inserido em seu CD, além de aproveitar ao máximo os seus recursos materiais e humanos, o slotting traz benefícios como:

  • Eficiência na seleção de pedidos, pois prioriza as ordens de movimentação;
  • Redução de custos com, por exemplo, antecipação das movimentações em horários ociosos;
  • Aumento da eficiência com o controle da execução de ordens da movimentação;
  • Armazenamento balanceado entre excesso, pulmão, fixo e linhas de picking.

Ou seja, o slotting contribui para que a mercadoria seja manuseada o mínimo necessário e na maior velocidade possível.  Dessa forma, ao armazenar o produto recebido no endereço mais adequado você alcançará as metas operacionais e financeiras desejadas.

 

Você pode contar com um slotting perfeito ao implantar um sistema WMS em seu armazém. O software conta com essa solução, gerindo os espaços de forma automática e garantindo, assim, que cada m² do seu armazém seja bem aproveitado e que a organização do estoque permita o máximo de agilidade na execução das tarefas.

 

 

2 – Acuracidade negligenciada

 

Quando negligenciada, a acuracidade do estoque pode se tornar uma dor de cabeça que afeta diretamente a eficiência do armazém e a lucratividade do seu negócio, ou seja, é crucial corrigir esse erro em seu armazém. Como resultado, podemos citar o aumento nos pedidos pendentes, atendimento ruim ao cliente, perda de produtividade e um custo elevado no processo, sem contar os prejuízos decorrentes de divergências não identificadas a tempo de serem corrigidas.

 

Em resumo, ter um alto nível de acuracidade significa ter informações confiáveis e precisas sobre os produtos estocados em um CD, ou seja, ter a proporção exata entre o que está registrado no sistema e o que realmente consta no armazém físico.

 

Para aumentar a acuracidade do seu armazém pode ser implementado um sistema de gerenciamento de estoque, que traz como benefício uma maior precisão e a visibilidade total do estoque, resultando na redução de custos indiretos, eficiência na execução dos processos e maior satisfação do cliente. Todos esses fatores combinados ajudarão muito a aumentar suas receitas e a lucratividade do empreendimento.

 

 

3 – Processos 100% no papel

 

Uma coisa é certa: é necessário e crucial ter registros de todas as transações. Porém, ter registros físicos em papel não é o caminho a percorrer. Afinal, mesmo que você seja organizado, utilizar papel aumenta o risco de erros e falha humana. Também requer mais horas de trabalho para gerenciar toda a papelada e materiais, perdendo um tempo valioso que poderia ser usado em outro projeto. E mais: ao utilizar papel excessivamente, sua empresa está longe do propósito de uma logística verde, tão importante na atualidade.

 

Ter registros eletrônicos, ao invés de papel, facilita a localização e o acesso. Imagine digitar algumas palavras-chave e localizar o arquivo que deseja ver? Sua gestão e o trabalho das equipes certamente serão facilitados. Além disso, as chances de erros no armazém reduzem consideravelmente.

 

Com a digitalização dos processos, você aumentará sua eficiência e precisão, levando a uma redução geral dos custos ao longo do tempo.

 

 

4 – Picking ineficiente

 

Como é o processo de picking do seu armazém? A ineficiência nesse processo é um dos principais erros em um armazém. Estudos revelam que um único erro na separação pode reduzir a lucratividade de um pedido em até 13%. Quanto mais demorado for, mais altos serão os custos de separação e mais você terá que cobrar pelos produtos para compensar o aumento. Além disso, a ineficiência causa atrasos e prejudica a produtividade. Em todas essas situações, o cliente ficará insatisfeito e pode não apenas deixar de comprar na sua empresa como avaliá-la negativamente, influenciando outros possíveis compradores.

 

Para resolver esse problema, a tecnologia pode ser a sua melhor amiga. Atualmente, existem diversas ferramentas de separação de pedidos disponíveis no mercado, variando de softwares simples a máquinas altamente modernas. Em resumo, elas darão suporte na identificação, rastreamento, armazenagem, localização, classificação e manuseio de produtos.

 

 

5 – Processos sem mapeamento

 

Assim como um carro, um armazém possui várias peças funcionando separadamente. Quando há falhas e elas são ignoradas, as consequências afetam o funcionamento de toda a máquina, independente de qual peça “quebrou”.

 

Para a identificação correta e em tempo ágil, é essencial o mapeamento de todo processo logístico. É tudo uma questão de controlar a rastreabilidade, mas dá a vantagem de eficiência e precisão adicionais em todo o armazém. Afinal, assim como uma máquina, em um CD todos precisam estar no mesmo ritmo e direção, de modo a criar um local de trabalho efetivo e entregar o melhor para o consumidor final.

 

 

6 – Tecnologias mal utilizadas ou ignoradas

 

Você utiliza todo o poder da inovação em seu armazém? Esse é um erro que precisa ser corrigido urgentemente. Deixar de adotar uma tecnologia e de coletar e analisar dados causa não apenas ineficiências desnecessárias, mas também torna o seu negócio menos competitivo, pois você não consegue detectar tendências e se ajustar e responder em tempo hábil às mudanças do mercado e dos clientes.

 

Mas como mudar isso? Ferramentas básicas como um sistema de gerenciamento de armazém, computadores, painéis de inteligência de negócios, transportadores, leitores de código de barras, impressoras móveis e sistemas de dimensionamento podem ajudá-lo imensamente na digitalização de seu armazém, alcançando eficiência e automatizando as operações.

 

Lembre-se de que você não precisa ir de 0 a 100, mas é importante começar a modernizar e automatizar as operações de seu armazém. Além disso, se considerarmos o ROI de ferramentas simples, ele excederá em muito os custos que você acaba tendo na ausência de tecnologia e dependendo do trabalho manual.

 

 

7 – Ausência de KPIs 

 

Não ter KPIs é perigoso, pois é a partir deles que você visualizará o desempenho do seu CD. Do mesmo modo, utilizar indicadores inadequados, pode ser uma armadilha para o seu negócio. Com os KPIs certos medir resultados e solucionar problemas se torna uma tarefa mais fácil.

Uma vantagem importante da tecnologia  é a quantidade de dados que ela pode fornecer aos gerentes.Hoje, há softwares inteligentes que fornecem automaticamente vários indicadores-chave de desempenho (KPIs) que ajudam a analisar processos e medir os resultados.

 

Ao automatizar a coleta de dados, você terá números em tempo real, o que lhe ajudará muito na tomada de decisões.  Com WMS, você conseguirá rastrear todas as tarefas e saberá exatamente seu desempenho diário e mensal.

 

Por exemplo, ao mensurar o OTIF (On Time In Full), você terá uma visão mais ampla sobre o nível do serviço oferecido ao cliente. Se há problemas no prazo de entrega, poderá investigar se há falhas na organização do estoque, no picking, expedição ou transporte. Já a identificação de um alto número de pedidos danificados que pode indicar um problema com um fornecedor, com a separação ou transportadora, etc. Somente quando os gerentes ficam de olho nesses KPIs, eles podem abordar problemas em potencial e corrigi-los o mais rápido possível.

 

 

8 – Funcionários sem treinamento ou mal treinados

 

Em geral, os funcionários se sentem mais valorizados e capacitados quando recebem as ferramentas adequadas para fazer seu trabalho. Para que uma empresa seja produtiva é preciso a adesão da sua equipe e da conformidade com os processos e máquinas. Por isso, fazer o treinamento adequado precisa ser uma prioridade, ainda mais quando é implementada uma nova tecnologia no armazém. Os gerentes devem planejar com antecedência, certificando-se de que o tempo de treinamento seja incluído na implementação programada do novo sistema.

 

Além disso, é necessário olhar para a educação do pessoal como algo contínuo. Um acompanhamento periódico é crucial para garantir que as novas tarefas sejam realizadas corretamente. Também é essencial implementar procedimentos para treinar novos funcionários ou retreinar quando necessário.

 

Você está cometendo algum desses erros no seu armazém? A adoção correta da tecnologia exige tempo e comprometimento. Felizmente, você não precisa fazer isso sozinho. A Delage está aqui para oferecer a solução que você precisa.  Entre em contato com nossa equipe!

 



Deixe um comentário