10 tendências da gestão de estoque para 2022

Confira as estratégias que auxiliarão você na gestão de estoque em 2022, reduzindo seus custos e aumentando o nível de serviço oferecido aos seus clientes   
 

 

Noúltimos anos vimos as crescentes inovações remodelarem a maneira como as empresas usam a tecnologia, conduzem seus negócios e olham para o futuro. O setor de logística teve um avanço significativo em áreas como inteligência artificial, análises avançadas e automação, por exemplo.  

 

Negócios bem-sucedidos são aqueles que adotam uma combinação das tendências mais recentes e as utilizam de uma forma que capitaliza as tecnologias tradicionais e estabelecidas.  Por isso, para ajudar você, separamos 10 tendências da gestão de estoque que sua empresa deve estar de olho em 2022. 

 

 

1. Tecnologia em nuvem  

 

Essa tecnologia já não é mais uma novidade, porém, cada vez mais, ela passou a ser um item essencial em seu armazém e é uma tendência de gestão de estoque. A utilização da tecnologia em nuvem possibilita que as empresas se concentrem em administrar seus negócios, ao invés de uma sala cheia de servidores. Além disso, permite que os gerentes tenham insights mais rápidos e melhores devido ao acesso, escalabilidade e desempenho aprimorados. 

 

Ao utilizar um provedor de serviços em nuvem, você obtém acesso a novas funções de computação, armazenamento de dados e tecnologia inteligente que podem ser configuradas em minutos e não exigem um alto custo. Além disso, a inovação traz outros benefícios como: 

 

–  Atualizações automáticas: não existe o conceito de “versão” ou atualização de software; 

– Gerenciamento de capacidade: é fácil expandir ou diminuir a capacidade do seu armazenamento, de acordo com sua necessidade. 

 

E em termos de gerenciamento de inventário, a nuvem é a chave para: 

 

– Rastreamento de localização e níveis de estoque em tempo real, mesmo para armazéns remotos; 

– Traçar custos com precisão com base em dados; 

– Gerenciando relacionamentos com fornecedores diversificados em um só lugar; 

– Melhorar a eficiência com a análise de dados; 

– Ter acesso a sistemas e documentos em qualquer lugar do mundo. 

 

 

2. Internet das coisas  

 

Internet of Things (IoT), ou Internet das coisas, são objetos físicos incorporados a sensores, capacidade de processamento, software e outras tecnologias que se conectam e trocam dados com outros dispositivos e sistemas pela internet ou outras redes de comunicação. 

 

A tecnologia IoT é uma tendência de gestão de estoque e pode ajudar os gerentes em: 

 

– Etiquetas GPS e RFID: que permitem o rastreamento do estoque conforme ele se move de um local para outro; 

– Sensores inteligentes: que possibilitam o monitoramento das condições de estoque sensíveis, como temperatura, tempo gasto em trânsito ou tempo gasto nas prateleiras; 

– A aumento da eficiência operacional: a equipe de armazenamento e logística pode usar tecnologia portátil para melhorar a eficiência no trabalho, na coleta, etc. 

 

 

3. Multiarmazenamento

 

O multiarmazenamento permite que os gerentes armazenem bens em diferentes locais. Ter vários armazéns torna mais barato e rápido o envio para uma área mais ampla. Nesses casos, a implementação de um sistema que gerencia com eficácia a distribuição do armazém também oferece uma série de outros benefícios, como: 

 

– Armazéns ilimitados; 

– Dados em tempo real; 

– Localização e rastreamento do estoque, etc. 

 

Uma estratégia de armazenamento múltiplo só é possível para empresas que investem em tecnologia de nuvem inteligente com um software de gerenciamento de estoque. Isso porque, para manter a organização funcionando sem problemas e dar aos clientes ou fornecedores aquele ponto central de contato, sem causar atrasos graves, cada nó da rede de logística e armazenamento da organização deve ser capaz de se comunicar em tempo real. 

 

 

4. Logística terceirizada 

 

A terceirização é o processo de usar um fornecedor externo para gerenciar funções específicas. Antigamente as empresas fabricavam, armazenavam e entregavam seus próprios produtos. Mas a terceirização está se tornando mais popular a cada dia e a tendência é aumentar ainda mais. Ela traz benefícios como: 

– Corte de custos: a eficiência de custos é um dos benefícios mais úteis da terceirização. A parceria com um fornecedor terceirizado reduz o custo de investimento em armazenamento e equipe. 

– Economia de tempo: o processo de terceirização ajuda a sua empresa a economizar tempo e capital.  

– Melhoria contínua do serviço: usar um terceiro significa que você pode adicionar ou subtrair serviços conforme necessário e buscar os melhores sempre. 

 

Com as empresas e plataformas de software adequadas, é possível atender de forma rápida e eficiente o seu consumidor, mantendo sua experiência de marca intacta e seus relatórios atualizados. 

 

 

5. Análise de dados 

 

Essa é uma tendência de gestão de estoque que atingiu o mundo da logística. Com uma cadeia de suprimentos digitalizada e gerentes conectados às métricas importantes, as empresas podem acessar mesas de dados essenciais para os negócios que antes não estavam disponíveis. Além disso, elas tornam-se capazes de rastrear números como margens de produto por depósito ou desperdício de produção por local – e tudo em tempo real. 

 

A Gestão à Vista, solução proporcionada pelo WMS Delage® Rx, é um modelo de gerenciamento que permite a visualização de informações e indicadores importantes da operação e não apenas isso: os dados são compartilhados com toda a equipe, através de monitores disponibilizados em pontos estratégicos ou pelo acesso em smartphones e tablets. Com isso, é possível reagir mais rápido a qualquer atraso, tomando as decisões certas para assegurar a velocidade no atendimento. 

 

 

6. Previsão de estoque

 

Ser capaz de prever o futuro significa ser capaz de planejar os altos e baixos do seu negócio. É por isso que a previsão de estoque está se tornando mais popular, já que a tecnologia inteligente (como a análise de dados) permite decisões de compra mais inteligentes, se tornando, cada dia mais, uma tendência na gestão de estoque.

 

Se você puder ver onde os picos podem ocorrer, você pode solicitar preventivamente os materiais ou estoque certos para garantir que você atenda a demanda, evitando o stockout. 

 

 

7. Automação do armazém  

 

A automação de armazém é o processo de automatizar a movimentação de estoque com o mínimo de assistência humana. Ela envolve também outras tecnologias que são associadas ao software e trazem ganhos ainda maiores, como sistemas de armazenamento, de pickingpacking, expedição, dentre outros. Esses sistemas envolvem máquinas e robôs que passam a desempenhar funções antes exercidas manualmente. 

 

A automação pode começar com um sistema de gerenciamento de armazém (WMS), coleta de dados e controle de estoque. Posteriormente, podem ser adicionados sistemas que automatizam a execução das tarefas, como pickto-light, sorter, AVG, shuttles,etc 

 

Importante destacar que, embora a automação tenha custos iniciais significativos, há muitos benefícios, que vão desde a melhoria das operações até a minimização do erro humano. 

 

 

8. Serviços omnichannel conectados 

 

Uma experiência omnichannel é composta de pontos de contato com o cliente, em uma variedade de canais que se conectam perfeitamente, permitindo que os clientes transitementre os canais, inclusive na mesma compra. Ou seja, trata-se da total integração entre lojas físicas, e-commerces e consumidoresPara o sucesso nessa estratégia, é preciso oferecer uma experiência de consumo unificada e imersiva com menos barreiras online e offline. 

 

 

9. Sustentabilidade 

 

O meio ambiente talvez seja uma das preocupações mais importantes do século 21. Assim, dentro do conceito de “sustentabilidade”, está a forma como a empresa se posiciona perante a preservação do meio, como ela lida com o movimento sustentável, se tem iniciativas dedicadas às preocupações com a emissão de carbono, recursos renováveis e energias alternativas, ou seja, se gerencia seu impacto ambiental e pensa nas consequências de longo alcance na sociedade e no planeta. 

 

Então, o quão sustentável é a sua cadeia de suprimentos? Como as mercadorias são enviadas para o seu depósito e para os clientes? O transporte é um grande contribuinte para os gases do efeito estufa global, portanto, quaisquer medidas que você possa tomar para reduzir seu impacto sobre o meio ambiente podem começar aqui.  

 

Ter uma cadeia de suprimentos “verde significa buscar formas de diminuir o consumo de recursos, o desperdício de insumos e resíduos gerados, além de promover a transparência tanto nas operações quanto no relacionamento com os fornecedores. 

 

 

10. Cadeias mais resilientes

 

Desde o início da pandemia Covid-19, muitas empresas aprenderam que sua cadeia de suprimentos não é tão resiliente quanto pensavam. Com restrições ao movimento de pessoas e ao comércio global, levar os produtos certos ao lugar certo na hora certa tem se mostrado um desafio. 

 

O reequilíbrio da eficiência e resiliência não será fácil. Na maioria dos casos, o aumento da resiliência acarreta custos adicionais. Mas o custo de não fazer nada também pode ser significativo. Os líderes da cadeia de suprimentos podem buscar estratégias para criar maior resiliência em suas redes. Listamos algumas a seguir: 

 

– Diversificação da rede de abastecimento: encontre fornecedores alternativos e negocie acordos que possam te ajudar, a responder rapidamente a uma mudança em qualquer lugar da cadeia. 

– Construa flexibilidade: essa é outra maneira de criar cadeias de suprimentos resilientes na manufatura. Com maior flexibilidade da cadeia de suprimentos, os fabricantes são capazes de resistir a interrupções significativas e estão em uma posição melhor para responder às flutuações da demanda. 

 

 

Sua empresa está pronta para o futuro? 

 

A excelente gestão de estoque mantém seus custos baixos, suas margens altas e seus produtos protegidos. Obviamente, seus processos de estoque devem atender às tendências atuais de preferência do consumidor. Agora é hora de buscar manter a sua empresa competitiva visando sempre o equilíbrio entre o sucesso do negócio e a experiência do seu consumidor.  

 

Quer saber mais sobre o futuro da logística? Baixe nosso e-book, Logística e Supply Chain 4.0, onde o consultor de logística Felipe Trigueiro, grande parceiro da Delage, nos mostra em detalhes as principais tendências da Logística 4.0, suas vantagens e como são implementadas. 



Deixe um comentário