Como otimizar seu armazém de e-commerce

Se você possui um armazém de e-commerce e quer melhorar a experiência de compra do seu cliente, é hora de implementar as dicas apresentadas neste texto. Confira a seguir. 

 

armazém e-commerce

As vendas on-line na sua empresa têm crescido bastante desde o último ano? Como vocês têm lidado com a alta demanda? Os pedidos são processados rapidamente no armazém, sem erros e retrabalhos? O cliente recebe o produto dentro do  prazo acordado? Qual é o seu custo logístico atual? Essas perguntas podem parecer simples, mas elas te levam a uma reflexão importante. Quando você percebe que não está oferecendo o melhor serviço ao seu cliente ou que os custos atuais estão impedindo que a empresa cresça, há um sinal claro de que o seu armazém precisa ser otimizado.

 

Muitas vezes, quando se monta um negócio de e-commerce, a preocupação maior é direcionada para o site de vendas, o marketing e os canais de comunicação com o cliente. Contudo, de que adianta ter uma ótima plataforma de vendas e dialogar bem com os compradores se os produtos chegam com atraso, se há erros nas entregas ou se os gatos logísticos são tão altos que impactam na lucratividade da empresa? Cuidar da logística é, portanto, crucial para que o seu negócio dê certo.

 

Quer um exemplo de quem já vem fazendo isso com maestria? O Mercado Livre tem investido cada vez mais na construção e modernização de seus centros de distribuição, buscando estar mais perto dos clientes e entregar em até 48h. A logística da companhia tem dado tão certo que ela tem assumido a entrega de quase todos os produtos vendidos. De acordo com a CNN, há três anos, 95% das entregas do Mercado Livre eram feitas pelos Correios, sendo que hoje apenas 5% são transportados por essa via.

 

Outro player que é referência mundial em logística eficiente é o Amazon. Dentro dos depósitos da companhia, o que se vê é muita automação e tecnologia inteligente para que os pedidos sejam rapidamente processados e expedidos. Quem já é cliente de empresas como as citadas, sabe o quanto a qualidade e agilidade fazem a diferença.

 

É por isso que somos enfáticos em dizer que você não pode deixar para otimizar o seu armazém de e-commerce daqui a um, dois anos. As mudanças precisam acontecer o mais rápido possível, pois estamos falando de um mercado em grande expansão e que vai oferecer excelentes oportunidades àqueles que já colocam o cliente no centro de seus negócios. Você deve começar agora  e, para te ajudar, trazemos dicas valiosas que farão a diferença no seu depósito. Confira a seguir:

 

Otimizando o armazém de e-commerce na prática

 

Conforme destacamos, para que o seu negócio de e-commerce dê certo, você precisa ter um armazém eficiente. Isso significa que os processos – desde o recebimento, passando pelo armazenamento, picking, embalagem, expedição – devem ser ágeis e assertivos. Além disso, é importante fazer um uso inteligente dos recursos do depósito (pessoas, equipamentos e área) para que os custos sejam reduzidos. Veja, a seguir, algumas ações que você pode tomar para ter um armazém de e-commerce mais produtivo.

 

#1 Organize o layout do armazém

 

Quando você faz o uso correto da área de armazenagem, alocando os produtos nas melhores posições, seguido as suas regras de armazenagem e o seu giro, automaticamente está beneficiando a execução das tarefas e reduzindo os custos de estocagem. A otimização do layout permite que os funcionários separem os pedidos com mais rapidez e, consequentemente, ajuda a habilitar a entrega no dia seguinte (next day delivery) ou no mesmo dia (same day delivery). Sem contar que um layout organizado te ajuda a aproveitar ao máximo o espaço de armazenagem.

 

Você pode ter resultados ainda melhores na otimização do layout ao contar com o sistema WMS, dispensando o tempo que teria para analisar um enorme volume de dados. O software faz tudo de forma automática, definido as melhores posições para cada produto, além de fazer o giro de forma automática e contar com rotinas de desfragmentação do estoque para manter o máximo de organização.

 

Saiba mais sobre a otimização do layout aqui.  

 

#2 Melhore as rotas de picking

 

 picking

Um dos objetivos principais de um armazém de e-commerce é processar os pedidos com agilidade, de modo que sejam enviados o quanto antes aos clientes. Hoje em dia, com o grande volume de pedidos fracionados, somado a uma enorme quantidade de SKUs, é preciso ter as melhores estratégias para que os separadores percorram menos distâncias, conseguindo separar de forma rápida e eficiente.

 

Isso pode ser feito com o auxílio do sistema WMS, o qual define automaticamente as rotas visando reduzir as distâncias percorridas e os acessos. É importante que a separação siga um fluxo, evitando um “vai e vem” do funcionário. E é isso que o WMS busca ao gerar as ondas de picking. Lembrando que o layout também tem impacto aqui, pois os itens precisam estar organizados seguindo critérios que trazem mais eficiência ao picking, como é o caso da Classificação ABC. Produtos que possuem maior saída devem estar situados próximos da área de expedição. Além disso, aqueles itens que costumam ser comprados juntos devem se localizar próximos uns dos outros, facilitando o trabalho do separador, e assim por diante.

 

 

#3 Utilize a modalidade de picking ideal para o seu negócio

 

Já ficou claro que o seu armazém de e-commerce precisa ter um picking extremamente eficiente, certo? Para conseguir isso, você deve utilizar a modalidade de separação que é mais adequada ao seu negócio.

 

Por exemplo, depósitos que trabalham com pedidos de itens fracionados costumam utilizar o batch picking (agrupamento de pedidos) do WMS, estratégia que  ajuda a reduzir os acessos do separador ao mesmo local. Quando o funcionário vai a um determinado endereço buscar um produto, caso o mesmo item também esteja presente em outros pedidos, ele pega uma quantidade maior. As mercadorias separadas vão para o put wall (separação em colmeia), sendo distribuídas rapidamente conforme cada pedido. Ao seja, ao invés de o funcionário ir várias vezes ao mesmo local buscar o mesmo item, com o agrupamento de pedidos ele já pega uma quantidade maior, economizando muito tempo, o qual reflete no prazo de entrega. (Confira um caso de sucesso que utiliza essa modalidade de picking).

 

Existem, ainda, outros tipos de picking que podem ser interessantes para o seu negócio. A escolha da modalidade ideal depende de uma série de fatores, como: unidades de separação (se os pedidos são separados em pallets, caixas, fracionados, por peso, etc.); quantidade de pedidos processados no dia; quantidade e diversidade de SKUs no armazém; tempo estimado para a separação do pedido; tipos de produtos armazenados (sua forma, grau de fragilidade, etc.); facilidade ou dificuldade na unitização de cargas, dimensões e layout operacional do armazém; volume de estoque; e sazonalidade nas vendas.

 

Confira aqui mais dicas para escolher o tipo de picking ideal para o seu armazém.

 

 

#4 Estabeleça as diretrizes de trabalho no seu armazém e ofereça treinamentos

 

Seus funcionários precisam conhecer os procedimentos de segurança, o fluxo de trabalho e o controle de qualidade / precisão do pedido. Para tanto, é importante realizar treinamentos que envolvam não apenas as instruções para a execução dos trabalhos como também os critérios de qualidade adotados pela sua empresa, assim como os objetivos do negócio.

 

Em se tratando do controle de qualidade, é fundamental definir as diretrizes para cada estágio do pedido, desde o seu recebimento até expedição, incluindo também as regras para a logística reversa. Seus funcionários devem conhecer em detalhes todas as normas e as formas de lidar com cada situação, de modo que você não tenha erros, atrasos ou retrabalhos que possam impactar na relação com o cliente e também na eficiência da sua operação.

 

Lembre-se de desenhar o fluxo de trabalho pensando sempre sob o ponto de vista dos seus funcionários. Para evitar confusões, conte com um sistema WMS para direcionar todas as tarefas e facilitar a sua gestão.

 

 

#5 Utilize um bom sistema de gerenciamento 

 

Você pode estar lidando com dois problemas em seu armazém de e-commerce:

– Ou não possui um sistema WMS e executa as tarefas de forma manual, gastando mais tempo e estando sujeito a erros;

– Ou está utilizando um sistema obsoleto e limitado, ou seja, que não é flexível e escalável.

 

Essas duas situações impactam muito na eficiência do seu armazém e te fazem perder tempo resolvendo gargalos que não existiriam se você contasse com um bom WMS em sua operação. Vale acrescentar que o omnichannel está em grande expansão e, para que você entre no universo multicanal com sucesso, precisa ter um controle perfeito do seu estoque. Isso também só é possível com um WMS robusto e que está pronto para atender todas as especificidades de uma operação de omichannel. Assim, é hora de implementar o sistema em seu armazém ou, talvez, de trocá-lo.

 

O WMS escolhido deve contar com conferências na entrada e saída; controle de qualidade; monitoramento das movimentações e dos dados do produto (lote, IMEI, data de validade, etc.); gerenciamento do fluxo de trabalho na separação, embalagem e expedição; notificações e alertas em caso de erros e divergências;, diversas modalidades de picking; integrações facilitadas com ERP, sistema de vendas, automações, OMS, dentre outras tecnologias; KPIs parametrizáveis; e o mais importante: o sistema precisa ser escalável, crescer com o seu negócio. Para ter mais dicas sobre a escolha do melhor fornecedor, clique aqui.

 

 

#6 Integre seus sistemas

 

Incluímos a integração entre os requisitos de um bom WMS, mas destacamos aqui como uma dica porque não basta apenas ter a possibilidade de integrar. É preciso executá-la, ou seja, todos os seus sistemas devem trabalhar interligados para que você e sua equipe sempre tenha dados centralizados e atualizados. Isso faz toda a diferença não apenas na gestão do armazém de e-commerce e execução das tarefas, como também na qualidade do atendimento oferecido aos clientes.

 

 

#7 Defina KPIs e acompanhe as métricas com frequência

 

wmsVocê só irá conseguir aprimorar a sua operação se conhece-la muito bem e isso só é possível mensurando o desempenho. Ter os KPIs corretos te ajudará a identificar gargalos, planejar operações e investimentos, além de medir a satisfação do cliente.

 

Existem muitos KPIs que você deve acompanhar para otimizar a sua gestão e um bom WMS deve reunir todos eles. Dentre os vários indicadores, destacamos quatro métricas imprescindíveis para o seu armazém de e-commerce: tempo de processamento do pedido, giro do estoque, taxa de devolução e custo de transporte por pacote.

 

E não se esqueça de acompanhar os dados da sua operação em tempo real. Isso te permitirá antecipar se antecipar aos problemas e evitar suas consequências. O WMS te oferece a Gestão à Vista, atualizando os dados automaticamente e permitindo que você os acesse onde e quando quiser.

 

 

#8 Aprimore a logística reversa

 

As trocas e devoluções fazem parte da rotina de um armazém de e-commerce, por isso, é fundamental que você priorize a logística reversa. O cliente não quer ter problemas ao trocar um produto ou devolver um item que não atendeu suas expectativas. Quando esses procedimentos são realizados com facilidade, sua empresa conquista a satisfação do comprador e, com isso, aumenta a reputação no mercado.

 

Defina critérios para a logística reversa e processos inteligente para o tratamento das devoluções, a geração de créditos ou reenvio. O WMS pode te ajudar bastante nisso. (Veja como).

 

 

#9 Não pare de inovar

 

Seu cliente está evoluindo e sua empresa precisa seguir o mesmo caminho. A digitalização transformou a relação entre vendedores e compradores e tem exigido que as empresas inovem seus processos continuamente para oferecer a melhor experiência de compra. Se você quer se destacar, considere ter a tecnologia como aliada para alcançar a excelência que seu cliente espera. Conte com o WMS e também com ferramentas avançadas e automações que permitirão ao seu armazém alcançar uma velocidade impressionante, além de maior segurança e precisão.

 

Busque também antecipar necessidades e tendências e conte com os seus fornecedores de tecnologia para isso. Na Delage, consideramos a inovação fundamental e buscamos estar sempre à frente, trazendo soluções que auxiliarão as empresas hoje e amanhã. Essa postura nos permite, junto com nossos clientes, alcançar resultados que impactam diretamente na lucratividade dos negócios, como foi o caso da Drogaria Onofre. (Confira o case).

 

Em suma: se você quer aproveitar o bom do e-commerce, a regra de ouro é: priorize sua logística e conte com a tecnologia para chegar onde deseja!

 

Baixe nosso whitepaper para acompanhar todas as tendências da Logística 4.0.



Deixe um comentário