Alta temporada de vendas: passo a passo para preparar o seu armazém - Delage

Alta temporada de vendas: passo a passo para preparar o seu armazém

Confira 8 passos simples que ajudam sua empresa a organizar a logística para a alta temporada de vendas, garantindo maior eficiência e assertividade no atendimento aos pedidos

 

alta-temporada-de-vendasAs festividades de fim de ano se aproximam e é natural que o interesse e consumo dos mais diversos produtos aumentem durante esse período, fazendo com que as empresas, independente de seu porte, preparem seus estoques para a alta temporada de vendas. Black Friday, Natal e Réveillon são exemplos de períodos sazonais que oferecem grandes oportunidades para varejistas, atacadistas e comerciantes em diferentes nichos de mercado.

 

Com o cenário atual mais otimista e maior afinidade com novas formas de consumo, especialistas acreditam que uma das tendências para o fim de 2021, estendendo também pelos próximos anos, é o rompimento das barreiras geográficas na hora de vender. Com consumidores cada vez mais adaptados em efetuar compras on-line, a qualidade e eficiência na entrega tornaram-se requisitos fundamentais para as empresas se diferenciarem no mercado competitivo. Isso significa que, hoje, mais do que nunca, a logística precisa ser privilegiada no planejamento para a alta temporada de vendas. Sem processos otimizados, fica praticamente impossível atender com a qualidade exigida. 

 

E na sua empresa? Isso já é realidade? Se ainda não, é hora de rever a sua operação por completo, principalmente agora, quando há grandes oportunidades de fazer boas vendas. Para ajudá-lo a  adaptar seu armazém ao novo cenário, preparando-o para as demandas da alta temporada, separamos 8 dicas que consideramos importantes. Com os passos apresentados a seguir,  sua operação estará pronta para administrar o fluxo de estoque e  o grande volume de pedidos,  remessas e devoluções comuns em períodos de pico. Confira:

 

 

1. Avalie dados dos anos anteriores, especialmente nos períodos de pico

 

Quanto a sua empresa vendeu nos últimos anos? Quais datas comemorativas são importantes e influenciam diretamente o histórico logístico e de faturamento na sua empresa? Essas são algumas das perguntas que podem guiar gestores e coordenadores na hora de fazer um relatório, contendo últimos resultados e novos insights para estratégias de organização para a alta temporada de vendas.

 

Uma avaliação sincera dos períodos anteriores é eficaz para:

 

  • Compreender as tendências do mercado e acompanhar as possíveis mudanças no perfil do consumidor. Com o passar dos anos, o comportamento geral pode impactar nas decisões de sua empresa e nas vendas sazonais.
  • Avaliar os níveis de estoque de cada mercadoria a partir das tendências de consumo.
  • Acompanhar a produtividade e desempenho da equipe. Dessa forma é possível reconhecer pontos fortes e aqueles que necessitam de ajustes.
  • Antecipar problemas e entender como resolvê-los a partir de experiências anteriores.
  • Otimizar tempo e hora de trabalho, organizando a infraestrutura, melhorando a comunicação e fluxo do processo.
  • Rever contratos com fornecedores e transportadores, para que estejam de acordo com as políticas e metas pré estabelecidas da empresa. 

 

 

2. Integre vendas e logística

 

Em tempos onde a informação é valiosa, qualquer ruído na comunicação pode ser vital para o bom desempenho da sua empresa. Por esse motivo, é importante integrar  os canais de venda aos sistemas de gestão logística, desde o estoque até a expedição, permitindo que toda sua equipe tenha visibilidade, controle dos produtos estocados, tendo sucesso nas vendas e satisfação do cliente garantida.

 

Vale acrescentar que, atualmente, diante do boom das vendas on-line e do novo comportamento do consumidor, a visibilidade do estoque e o acompanhamento do pedido também precisam ser fornecidos ao cliente, portanto, a integração entre as duas áreas é fundamental.

 

Mas como integrar o fluxo de vendas e logística da sua empresa, de forma rápida, econômica e tecnológica? A resposta pode ser encontrada por meio da instalação de softwares que se comunicam entre si! Por exemplo, o sistema WMS, utilizado na gestão do armazém, integra-se facilmente a softwares de venda e marketplaces, fornecendo dados do estoque e do processamento do pedido em tempo real. Com o sistema, você também consegue emitir, no packing, etiquetas específicas de cada canal de vendas, facilitando a distribuição dos pedidos. Integrar os sistemas certamente te dará mais segurança na garantia da venda ao cliente e na oferta de um serviço de excelência.  

 

 

3. Adapte sua equipe e infraestrutura

 

Talvez seja necessário aumentar sua equipe ou até mesmo realizar mudanças no espaço físico e infraestrutura do estoque. Mas, para que tudo esteja de acordo com esperado, e esses ajustes não causem conflitos ou danos maiores durante o período de alta temporada de vendas, você pode:

 

– Organizar treinamentos e capacitação de novos funcionários. É importante lembrar que, ao aumentar o número de colaboradores temporários, fornecer orientação é um investimento para períodos de pico. Uma equipe bem informada e capaz de desempenhar sua função, além de ter uma visão macro sobre o funcionamento de processos, evita problemas e otimiza o tempo de gestão e trabalho.

 

– Preparar uma infraestrutura inteligente, dinâmica e com bom uso do espaço de armazenagem, seguindo  o padrão de Classificação ABC, que orienta distribuição do estoque em itens prioritários, de acordo com cada período de venda. Além da organização do estoque, tenha sempre os equipamentos revisados e fornecedores confiáveis.

 

 

4. Planeje e antecipe seu estoque

 

É desejável que o planejamento de estoque da sua empresa seja realizado frequentemente, para garantir o funcionamento adequado das operações. Nos períodos de alta de vendas, é importante que tenha uma atenção especial, dessa forma, a demanda da empresa será atendida sem maiores problemas.

 

Após analisar dados dos anos anteriores, fica mais fácil definir a quantidade ideal de produtos no período de pico. Mas atenção: evite o overstocking (excesso de estoque), e não se esqueça de contratar fornecedores confiáveis e flexíveis, os quais serão possíveis contatar previamente, agendando entregas para que não haja nenhum tipo de imprevisto.

 

 

 

 

 

5. Crie um plano para as exceções

 

É comum que em picos de venda a empresa e seus colaboradores fiquem sobrecarregados, por isso, antecipar o planejamento de fluxo é importante para atender as demandas que fogem do padrão. Produtos cancelados, problemas na conclusão de compras, trocas e devoluções, pacotes que excedam o limite, volume e peso de envio são situações que podem ser vividas em qualquer empresa, especialmente em períodos de alta demanda. 

 

Portanto, considere designar uma área para lidar com exceções. O encaminhamento dessas mercadorias para uma área especial ajuda a manter a organização e o correto fluxo dos trabalhos. 

 

 

6. Utilize novas tecnologias

 

Conte com softwares avançados e sistemas de automação para garantir a agilidade e precisão no atendimento de pedidos. 

 

O WMS, por exemplo, é um sistema capaz de acessar todas as informações da operação em tempo real. Dessa forma, a comunicação entre os setores é precisa, reduzindo cancelamentos de pedidos, evitando retrabalho e otimizando o tempo de separação. 

 

O OMS, é outro modelo de software com capacidade de acompanhamento de informações e processos relacionados aos pedidos, incluindo entrada, gerenciamento de estoque, atendimento e serviço pós-venda.

 

Por fim, outro aliado tecnológico é o sistema YMS, de gestão de pátio do armazém, capaz de atender demandas de controle e acompanhar o fluxo dos centros logísticos de distribuição.

 

 

7. Priorize a logística reversa

 

Para manter um bom relacionamento com o consumidor e garantir uma experiência positiva com sua empresa, esteja pronto para efetuar devoluções e reembolsos de forma eficiente. 

 

Prepare o seu armazém para esses procedimentos, treine seus funcionários e crie um fluxo coordenado para que tudo ocorra sem impactar outras etapas internas.

 

>> Saiba mais sobre como otimizar a logística reversa.

 

 

8. Não deixe para a última hora

 

Planejamento é a palavra de ordem! Analise seus resultados passados, coloque em prática cada item deste artigo e planeje com antecedência toda sua estratégia de vendas. Desta forma, você terá tranquilidade e clareza em desempenhar ações durante todo o período.

 

Além disso, tenha um Plano de Contingência. Os imprevistos podem acontecer. O que define se a sua operação será paralisada por eles é a forma como a sua gestão e a sua equipe se organizam para solucioná-los.

 

Gostou das dicas? Quais você já vem executando em sua operação? Com os passos apresentados, você garantirá competitividade no cenário de novos hábitos e padrões de consumo, afinal, estamos passando por um processo de consumo impulsionado, especialmente em e-commerce. As vendas on-line crescem a cada dia e o que vemos são as empresas  buscando melhorias constantemente  a fim de proporcionar experiências positivas ao consumidor.

 

Portanto, não deixe que o seu armazém fique para trás! Organizando a estrutura e logística de sua empresa, você antecipa eventuais problemas e garante eficiência e segurança durante a alta temporada de vendas,  abrindo caminhos para o sucesso do seu negócio!



Deixe um comentário