9 dicas para evitar o estoque parado - Delage

9 dicas para evitar o estoque parado

O seu estoque está parado? Descubra 9 dicas infalíveis para aplicar em seu armazém, evitando perdas e prejuízos.

 

estoque_parado

Como se encontra a situação do seu armazém hoje? Você tem controle de todas as informações dos produtos que entram, saem e compõem seu estoque? Sabe dizer se há mercadorias que chegaram há bastante tempo e ainda estão sem previsão de saída? Uma coisa é certa: se a partir da análise da pergunta anterior, você constatou que há produtos parados em seu depósito, a notícia não poderia ser diferente – você está perdendo dinheiro!

 

Em geral, os estoques representam a maior parte dos investimentos das empresas. Em função dessa importância para a gestão logística, estratégica e também financeira, o estoque pode ser associado à coluna dorsal que mantém de pé o funcionamento e o bom desempenho de um negócio. Seguindo esse fluxo de pensamento, é fundamental entender que, na prática, um estoque parado oferece diversos prejuízos aos negócios e pode se tornar um grande inimigo para empresas que almejam sucesso.

 

Portanto, é preciso ficar atento se você tem acertado ou errado na gestão dos produtos armazenados e do seu giro. É importante lembrar que os itens parados, além de não gerarem retorno financeiro para a empresa, ocupam espaço no armazém e ainda correm o perigo de serem danificados, perdidos ou deteriorados ao longo do tempo. Alguns dos problemas mais comuns observados à medida que um item passa mais tempo parado no estoque são:

 

 

– Baixa liquidez


Liquidez está diretamente ligada à permanência de um produto em seu estoque, ou seja, o tempo que um determinado produto ocupa na prateleira de seu armazém. Portanto, itens que possuem alta procura são consequentemente produtos com liquidez elevada e são ideais para garantir um estoque em movimento.

 

Um dos principais problemas que a baixa liquidez pode apresentar para seu negócio é um menor capital de giro e pouca disponibilidade de recursos que podem ser aplicados, por exemplo, no desenvolvimento, melhorias de outras áreas de sua empresa ou, até mesmo, no investimento de novos produtos. Isso porque se você comprou os produtos, mas não consegue vendê-los, significa que mais dinheiro saiu do que entrou.

 

 

– Gastos com armazenamento e manutenção


É comum que as empresas tenham dentro do planejamento os gastos previstos à armazenagem de produtos no estoque, afinal, ter um armazém exige investimentos específicos, como espaço, funcionários, equipamentos, entre outros. No entanto, quando um produto excede o tempo previsto, ficando parado no estoque, pode despender energia, tempo e valores adicionais aos custos para manutenção e armazenamento.

 

Vejamos o seguinte exemplo: há em seu armazém cobertores e, devido à sazonalidade e baixa demanda, seu estoque ficou cheio deles e não há previsão de vendas para os próximos meses. Como fazer para que eles não sejam danificados e possam ser vendidos em outro período? É quase certo que seu investimento aumente, necessitando mudar os produtos de lugares, dedicar tempo para abrir peças e conferir se elas não foram deterioradas, investir em limpeza e dedetização do ambiente para evitar pragas, entre outras particularidades, para cada produto diferente em seu armazém. Tudo isso significa mais gastos relacionados à armazenagem e manutenção. Sem contar que cada m² do seu armazém vale muito, e ocupá-lo com mercadorias que estão sem previsão de saída pode lhe custar mais do que deveria.

 

 

– Desvalorização e perda de produtos


Se no item anterior há gastos adicionais para armazenagem e manutenção, quando essa prática não é realizada, podemos ter a perda e também desvalorização do produto. É normal que, com o tempo, itens parados no estoque sofram algum tipo de desvalorização, seja pela data de vencimento, perecividade ou obsolescência.

 

Dessa forma ,ao investir em um produto e este resultar em um estoque parado por um longo período de tempo, o mesmo pode perder seu valor parcial e, ao vendê-lo por um valor menor ao da aquisição, representará prejuízos ao negócio.

 

 

– Perda de oportunidades


Ser competitivo no mercado e alçar voos maiores para o sucesso de sua empresa está diretamente ligado às oportunidades que aparecem no mercado, afinal, um bom empreendedor e gestor é capaz de identificar boas chances de crescimento nas mais diversas ocasiões. Agora, se por um lado, ter um estoque em movimento é sinal de oportunidade, o estoque parado pode atrasar seu desenvolvimento no mercado.

 

Um bom exemplo são as tendências: é preciso estar preparado sempre para caso elas apareçam. Hoje, especialmente com o “boom” da internet, é comum que a qualquer momento um produto fique famoso, seja utilizado e mencionado por alguma autoridade influente. Nesse caso, seu estoque será capaz de aproveitar a oportunidade de vendas? Haverá espaço disponível para a aquisição e armazenagem desse item? Se você estiver com estoque parado, provavelmente não. Ou seja, uma boa oportunidade pode ser perdida.

 

Agora você entende as principais consequências de um estoque parado. Mas pode estar se perguntando: afinal, como eu consigo movimentar meu estoque? Chegou a hora de aprender como se livrar de vez desse problema, de uma forma eficiente e muito prática, seguindo as dicas que vamos apresentar. Confira:

 

 

8  dicas práticas e eficientes que evitam o estoque parado

 

 

1. Conheça o seu estoque


O sucesso de um negócio está no quão eficiente é seu planejamento, e para o armazém não é diferente! Gestores capazes de entender e analisar o seu estoque frequentemente possuem a habilidade de pensar e elaborar estratégias assertivas e com maior previsibilidade. Dessa forma, é possível identificar as urgências do estoque, oportunidades, antecipar eventuais problemas, realizar compras de acordo com o histórico do inventário, assim como colaborar para melhores estratégias de venda.

 

Para que essa prática seja aplicada com eficiência, dedique um tempo de trabalho para conferir e analisar todos os itens pertencentes ao estoque; verifique as quantidades e anote aqueles produtos que precisam de maior atenção; observe as datas de validade de cada item; acompanhe de perto as entradas e saídas dos produtos e assegure que eles sigam a curva ABC de prioridade.

 

 

2. Planeje ações para a vazão dos itens estocados

 

Uma vez realizada a análise do estoque e o acompanhamento dos produtos disponíveis no armazém, é hora de criar um plano de ação eficiente, visando estrategicamente a venda dos produtos de acordo com sua prioridade, validade, tempo de estoque parado, melhores preços e condições para os clientes e, consequentemente, para a vazão dos itens estocados.

 

Esse planejamento, combinado à análise do estoque, são fundamentais para se obter sucesso nas movimentações do estoque, aumentar a lucratividade e desempenho dentro do armazém, por isso é recomendado que ele seja executado com paciência e conhecimento, tendo informações suficientes e verossímeis sobre o estoque.

 

 

3. Entenda a sazonalidade do mercado

 

Qual o começo e o término de vendas para cada produto existente hoje em seu estoque? Responder essa pergunta com firmeza e conhecimento será um fator determinante na hora de evitar estoque parado. Identificar os períodos de sazonalidade, entender os ciclos de venda detalhadamente e compreender as épocas com maior e menor demanda auxilia no planejamento de compras para o estoque e programação de vendas.

 

 

 

4. Realize promoções e queima de estoque

 

Ao reconhecer os períodos sazonais que interferem nos produtos do seu armazém, fica mais fácil de organizar e planejar ações promocionais, assim como a queima de estoques ao longo de determinado período. Uma oferta relâmpago, vendas casadas que faça sentido para seu consumidor, liquidações, entre outros descontos, podem ser aplicados nos produtos do seu armazém a fim de movimentar o estoque, aumentar o fluxo do caixa de forma rápida e permitir o investimento em uma próxima reposição de mercadorias.

 

É importante mencionar que promoções precisam ser planejadas com antecedência e nunca podem ser utilizadas como último recurso para movimentar seu estoque. Isso pode jogar sua lucratividade lá no chão. Portanto, conheça seu estoque, entenda a sazonalidade do mercado e planeje boas ações ao longo do período de forma estratégica e inteligente.

 

 

 

5. Tenha uma equipe capacitada

 

A eficiência de uma gestão de estoque pode ser observada quando funções operacionais, logísticas e estratégicas são demandadas e divididas em equipe. A subdivisão de tarefas aumenta a agilidade de fluxos e processos, otimiza tempo e permite maior competitividade de mercado. No entanto, para garantir que uma equipe desempenhe suas funções com excelência é preciso fornecer suporte, treinamentos e capacitar os colaboradores.

 

Ter um bom profissional é sinônimo de sucesso nos negócios, e valorizar sua equipe é um diferencial. Mantenha seu time atualizado para que ele continue operando, fiscalizando e desenvolvendo tarefas de acordo com cada função. Assegure que seus profissionais tenham equipamentos de excelência, afinal, eles monitoram saídas e entradas de produtos ao estoque, identificam problemas, descobrem oportunidades, monitoram o desempenho, geram relatórios de inventário e observam a possibilidade de um estoque parado.

 

 

6. Analise o perfil do seu consumidor

 

Entender o que seu consumidor busca e as preferências de mercado são fatores fundamentais para evitar o estoque parado. Nem sempre os produtos ficam no estoque porque são ruins, mas por falta de interesse do seu cliente. Para assegurar que os produtos em estoque fazem sentido com o perfil do seu consumidor, invista em campanhas de pesquisa e satisfação, acompanhe as tendências de marketing e aprofunde seu conhecimento sobre sua persona.

 

Nessa etapa, gestores de estoque podem envolver a equipe de marketing e vendas, e juntos criarem oportunidades para que o estoque esteja sempre em movimento e, consequentemente, as vendas em alta.

 

 

7. Negocie com seus fornecedores

 

Antes de fazer grandes pedidos, verifique com seus fornecedores se eles permite a troca ou devolução em caso de baixa saída dos produtos. Também é importante avaliar se o fornecedor permite renegociar prazos de pagamento, reduzindo, assim, o impacto financeiro do estoque parado.

 

> > Confira 10 dias para fortalecer o relacionamento com fornecedores.

 

 

9. Invista em novos canais de venda

 

A digitalização do mercado trouxe novas oportunidades não apenas aos varejistas, mas também às indústrias e distribuidores. Hoje, é possível abrir diversos canais de venda on-line de forma simples, aumentando as chances de saída dos produtos. Existem vários marketplaces, assim como novas modalidades de vendas, como o  BOPIS (Buy Online, Pick Up In Store), ou seja, compre on-line e retire na loja, o Ship From Store, que é o envio do produto da loja para a casa do cliente, dentre outros. Portanto, esteja aberto aos novos formatos e explore bastante o universo omnichannel!

 

 

9. Automatize a gestão do estoque com o WMS

 

wmsPor fim, invista em um sistema de gerenciamento de estoque capaz de controlar todas as atividades dentro do seu armazém. Cada vez mais as empresas vêm observando a necessidade de automatizar processos dentro do armazém, em um universo onde o controle de estoque é vital para um negócio.

 

Realizar funções importantes de forma manual, como por exemplo, preenchimento de planilhas de controle dos itens armazenados, é hoje concebido como uma prática obsoleta, pois, além de causar erros graves de informações, gasto de energia e recursos operacionais, muitas vezes gera retrabalho.

 

A utilização de recursos tecnológicos, como, por exemplo, o WMS (Warehouse Management System), possibilita ótimos resultados para a organização do fluxo e acompanhamento em tempo real de todas as informações do armazém, proporcionando maior segurança para a tomada de decisões.

 

A grande vantagem do WMS é que o software monitora cada item armazenado, bem como suas movimentações. Ou seja, é possível acompanhar de perto o giro dos produtos e identificar possibilidades de estoque parado, sanando o problema antes que ele gere consequências maiores para o negócio.

 

O WMS é um diferencial na hora de otimizar tempo, acompanhar dados, atualizações, consultas operacionais, histórico de inventário, emissão de relatórios e previsibilidade de erro, tudo feito de forma automatizada dispensando a intervenção humana e, consequentemente, reduzindo erros.

 

Estoque parado nunca mais

 

Agora que  você já sabe os principais problemas que podem desencadear um estoque parado e aprendeu algumas dicas que podem melhorar o desempenho e movimentação do estoque em seu armazém, chegou a hora de alavancar seu sucesso!

 

Conheça o WMS Delage® Rx! Com ele é possível abandonar antigos hábitos manuais de controle e gerenciamento de estoque e implementar em seu armazém o que há de novo em tecnologia de gestão. Com o WMS Delage® Rx ,você nunca mais terá problemas com estoque parado. Sua tecnologia de ponta permite acesso a todas as informações do fluxo operacional em tempo real, através de uma série de painéis, gráficos e notificações, que permitem a identificação de informações, desde a doca até a expedição. Solicite uma demonstração gratuita do sistema e veja como ele pode transformar a sua gestão!

 

 



Deixe um comentário